Arquivo da categoria: Usain Bolt

Os "acontecimentos" de agosto/2009

Chega ao fim o mês de agosto.
Poderia até falar da tal “guerra santa” entre Rede Globo e Rede Record, um assunto muito comentado nesse mês, mas escolhi outros dois acontecimentos.
O primeiro é deprimente, revoltante e indignante, merece ser falado pela sua importância.
Já o segundo é quase inacreditável, um raio!
Baixaria no Senado
Acho que baixaria é a melhora palavra para traduzir o que acontece no Senado brasileiro hoje.
Durante o mês foram acontecendo vários fatos, e esse “acontecimento” é uma reunião de todos eles.
Já havia falado aqui no Un Quimera sobre o presidente do Senado, José Sarney.
Ele é o grande ímã de toda essa baixaria, mas não é o único envolvido, são muitos os parlamentares com rabo preso com o próprio Sarney e envolvidos em corrupção.
Destaco três principais pontos:
O primeiro na verdade aconteceu no último dia do mês de julho, mas vale a pena ser comentado.
É a censura ao jornal Estado de S.Paulo. Um recurso judicial, apresentado por Fernando Sarney (filho de José Sarney) foi aceito pelo desembargador Dácio Vieira. O detalhe é que Dácio, Fernando e José são amigos, e estiveram todos presentes no casamento de Mayanna Maia, filha de Agaciel Maia outro nome que está envolvido em várias falcatruas do Senado.
Estamos no Século XXI, censura?
Isso é baixo demais, inconstitucional e vergonhoso para um país como o Brasil, ao lado, na Venezuela, temos outro exemplo parecido e deprimente, o fechamento de várias rádios pelo presidente venezuelano Hugo Chávez.
Mas o mês mal estava començando, ainda tinha muita palhaçada por vir…
A grande baixaria do mês veio no dia 3.
Um bate boca de baixíssimo nível (veja o vídeo) entre Renan Calheiros e Pedro Simon, que depois ainda teve intervenção de Fernando Collor de Melo.
Como já disse acima é deprimente ver coisas assim, nem dá pra falar muito sobre essa discussão, é melhor ver o vídeo mesmo.
E na última terça-feira, 25, o senador do PT, Eduardo Suplicy teve uma atitude que eu considero ótima. Apesar de ser apenas um gesto simbólico e que dificilemente fará alguma mudança concreta, valeu muito a pena.
Suplicy mostrou um cartão vermelho para José Sarney no Plenário e disse:
O melhor passo para a saúde do Senado e do próprio Sarney é simbolizado neste cartão vermelho. Que ele deixe a presidência do Senado permitindo que o Senado volte aos seus trabalhos normais.

Depois disso, o senador Heráclito Fortes bateu boca com Suplicy e sugeriu que o cartão vermelho fosse dado a Lula.
A situação é crítica, o Senado brasileiro passa por uma de suas maiores crises e dificilmente Sarney sairá de lá, apesar da saída dele ser a coisa mais sensata a ser feita, parece difícil botar na cabeça daquele coronel isso, além do mais são poucos como Pedro Simon e Eduardo Suplicy que estão no poder e estão protestando.
A grande maioria ou tem rabo preso com Sarney, ou é aliado de Sarney ou então pretende aliar-se a Sarney, afinal o Presidente do Senado é do PMDB e na atual conjuntura política brasileira o PMDB detém muito poder em relação as outras legendas.
Ficar parado, sem se informar sobre isso não dá, o Un Quimera sempre estará aqui comentando e analisando a Política, ainda mais no ano que vem que é ano de Eleições, é nessa hora que o povo tem que fazer a diferença, a opinião pública alienada também é culpada por essa situação que vivemos, já passou da hora do voto mudar algum coisa nesse país!
Unbelievable Usain Bolt

Mudando radicalmente de assunto, esse outro acontecimento é sobre um atleta que tem tudo para se tornar um mito, o jamaicano Usain Bolt.
Dois dias: 16 e 22.
Dois recordes: 9s58 nos 100m e 19s19 nos 200m
Foi o que fez Usain Bolt esse mês, no Mundial de Atletismo de Berlim.
O jamaicano que já havia quebrado recordes na Olimpíada de Pequim no ano passado, volta a quebrar recordes e a cada dia que passa parece ser mais rápido.
Já ouvi falar que estando fora da história você consegue compreendê-la melhor. Em relação a Bolt acredito que quem estiver fora da história dele, lá em 2080 mais ou menos vai dizer: Esse cara foi uma lenda.
É isso o que o carismático jamaicano deseja, em entrevista depois da conquista da prova dos 100m ele declarou que deseja ser uma lenda.
Com toda a simpatia e alegria e principalmente com toda a sua velocidade e esses recordes quebrados, Bolt tem tudo para realizar esse seu desejo.
O mais impressionante é que Bolt ainda tem 23 anos (completados no último dia 21) e tudo para conseguir baixar ainda mais sua marca. E ele sabe disso, em entrevista também já disse:
Sempre há limites. Eu não conheço os meus.
Pode até parecer prepotência mas no caso de Bolt é realidade.
É algo impressionante, esse é um daqueles acontecimentos que ainda estão acontecendo, afinal, quem sabe até onde pode ir Bolt?