Arquivo da categoria: Petkovic

Le Rouge et Le Noir #06

O sexto post da série Le Rouge et Le Noir falará um pouquinho desse começo de Brasileirão 2011 e muito sobre a despedida de Dejan Petkovic, o Pet.

O último jogo oficial de Pet foi ontem contra o Corinthians, pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de vencer bem o Avaí na estreia e de um empate em 3 x 3 contra o Bahia na segunda rodada, o Flamengo encarou o Corinthians no Engenhão, sem Thiago Neves, que está com a Seleção para outra despedida, a de Ronaldo, mas com Pet de titular.

Sobre o jogo em si nem vou falar muita coisa. Empate em 1 x 1 com gols de Willian pelo Corinthians e Renato pelo Flamengo. A atuação de Pet não foi das melhores, mas levando-se em consideração a falta de ritmo de jogo e a aposentadoria iminente também não foi das piores, Pet se movimentou, deu bons passes e como sempre se importou com o time e não apenas com ele.

Durante a semana que se passou muito foi discutido a questão de se fazer toda essa festa de despedida para o Pet num jogo que valia 3 pontos, e que pode ter consequências lá na frente e muitos foram contrários a essa escolha de Luxemburgo e de todos de escalar o sérvio na partida de ontem. Isso realmente tem coerência, não é preciso ir longe para lembrar da festa feita para Joel Santana no jogo contra o América-MEX pelas Oitavas da Libertadores de 2008, o resultado todo mundo sabe qual foi. Porém, quando se fala de Pet, acredito que a despedida dele num jogo valendo pontos é algo mais positivo do que negativo. O sérvio não comprometeu em momento algum do jogo. Enfim, pra mim foi uma bola dentro essa despedida do Pet num jogo tão importante.

Mas como já adiantei, sobre o jogo não vou falar muita coisa, quero mesmo é falar do Pet.

Pode ser pretensão ou então deslumbramento totalmente parcial de um fã, mas acredito que Dejan Petkovic marcou um importante capítulo da história do Flamengo, após essa sua aposentadoria ontem, penso em Pet não só futebolisticamente, mas também historicamente.

O milagroso e épico gol na final do Carioca de 2001 contra o Vasco, o título da Copa dos Campeões do mesmo ano e a redentora volta em 2009 que culminou no hexacampeonato brasileiro, são feitos da carreira de Pet com a camisa do Flamengo que pude acompanhar de perto (essa volta em 2009 mais perto ainda), e o pensamento de num longínquo dia, num longínquo futuro poder dizer para netos ou outras crianças de duas ou três gerações a frente da minha que VI Pet jogar é algo interessantíssimo.

Porque sim, vejo Pet como um dos grandes jogadores da história do Flamengo, seus números comprovam isso, mas não só pelos exatos números, a raça, a força de vontade do sérvio são gritantes, outro ponto que merece destaque é o seu espírito de equipe, por mais que em vários momentos Pet tenha sido o principal jogador do time, ele parece querer esconder isso e deixar os holofotes para outros jogadores. Isso porque nem falei da técnica do sérvio, “o rei do gol olímpico, o goleiro nem se mexe”, o exímio cobrador de faltas, o jogador cerebral, legítimo camisa 10 (ou 43, que seja).

Dito isto sobre o Pet, falo um pouco também desse começo de Brasileirão. A estreia contra o Avaí foi um dos melhores jogos do Flamengo no ano, belos gols, boas jogadas e tudo mais. No segundo jogo contra o Bahia a grande atuação de Egídio, com direito a gol, foi uma boa surpresa, mas também rolou uma surpresa nada boa, depois de várias mudanças de placar durante o jogo, o 3 x 2 no placar, com um a mais em campo parecia ser o resultado do jogo, mas um gol de Jobson nos últimos minutos do jogo deu ao Flamengo seu primeiro empate no campeonato, com gosto de derrota. Ontem, como já disse mais um empate, dessa vez em casa.

Nono colocado. São 5 pontos em 3 jogos e o melhor ataque da competição com 8 gols. Não é o pior dos começos, porém esses dois empates, principalmente o empate contra o Bahia, já são pontos a serem pensados. Todo mundo sabe que Brasileirão por pontos corridos é aquela coisa complicada, que requer regularidade e frieza na hora de pontuar. Dois empates aparentemente comuns nesse começo podem significar algumas posições a menos na tabela. E como todo mundo também sabe que o Flamengo entrou no campeonato pra não ficar com nenhuma posição a menos que ninguém, é bom parar de tropeçar assim o quanto antes.

Esse aviso contudo não quer apenas criticar, é até comum resultados assim no começo do campeonato, o que muita gente esquece é que já estamos em junho e até agora em 2011 o Flamengo só perdeu um jogo. Quer dizer, o time vem a cada dia crescendo e se encorpando mais, reforços pontuais estão chegando e o título carioca já chegou. Só não pode é perder essa pegada, só não pode é voltar a ser o Flamengo de 2010.

No mais, VALEU PET!