Arquivo da categoria: Instinto Selvagem

Grandes Personagens – IV – Catherine Tramell (Sharon Stone)

Quarto post da série Grandes Personagens, não é machismo, mas apenas hoje aparece uma atriz (e que atriz).
O Grandes Personagens de hoje fala da sedutora Catherine Tramell, personagem que deu a Sharon Stone o título de símbolo sexual.
Além de Instinto Selvagem, Sharon Stone também se destacou em Diabolique, Cassino, Mulher-Gato entre outros, a sensualidade é sim sua principal característica, porém a inteligência e a personalidade de Sharon também são muito fortes, não é a toa que ela possui uma estrela na Calçada da Fama.
O filme (Instinto Selvagem) é famosíssimo, e muito dessa fama foi conquistada pela indescritível cruzada de pernas de Catherine quando está sendo interrogada na delegacia.
Mas não é só por isso que o filme e o personagem de Sharon Stone são tão famosos e elogiados.
A trama é alucinante, e logo no início acontece um sórdido crime: o ex-astro do rock, Johnny Boz, é assassinado na cama por uma mulher, que literalmente o picou com um “Ice Pick”.
O crime é motivo para uma forte investigação policial. E a grande suspeita é Catherine Tramell, namorada de Johnny Boz.
Quando é chamada para ser interrogada vai sem pedir advogados, cruza as pernas, passa pelo detector de mentiras e parece que realmente não tem nada a ver com o assassinato.
Porém, durante o filme parece que tudo a incrimina. Ela é uma escritora, e todos os seus romances são relacionados a assassinatos ou tragédias que aconteceram durante sua vida, a morte dos pais, a morte de um professor da faculdade, a morte de um ex-namorado.
Para deixar o filme ainda mais picante, Catherine Tramell começa a escrever um romance sobre um detetive, que, pra variar também morre no final, mas no caso o detetive da “vida real” em que ela se inspira é Nick Curran. E Nick é
quem tenta provar que ela é culpada, mas aos poucos vai se envolvendo de uma maneira perigosa com Catherine, até chegar ao ponto da “transa do século”.
Depois desse episódio as coisas começam a se revelar verdadeiramente, até que se descobre quem realmente assassinou Johnny Boz.
Um filme como esse não dá pra contar o final, recomendo mesmo que assistam e reparem principalmente na estonteante Catherine Tramell.