Arquivo da categoria: Holanda

Fúria!


Um mês depois chega ao fim a Copa do Mundo da África do Sul.

Copa da Jabulani, das vuvuzelas, dos erros de arbitragem, da voz do polvo, de Mick Jagger, de Larissa Riquelme, e, principalmente da Espanha.

Os atuais campeões europeus quebram de vez a fama de amarelão e vencem pela primeira vez uma Copa do Mundo, os comandados de Vicente Del Bosque eram os grandes favoritos para o título antes do início da competição e a derrota para a Suíça logo na estreia assustou a muitos, mas depois disso vieram 6 jogos e 6 vitórias, a última delas sobre a Holanda na grande final.

Em um jogo muito tenso, devido a sua enorme importância, as duas equipes não conseguiram criar muitas chances, quando conseguiram esbarraram ou nos bons goleiros Stekelenburg e Casillas, ou nos próprios erros.

O jogo terminou no 0 x 0 e foi para a prorrogação.

A Espanha era melhor, mas Holanda resistia, com a expulsão do zagueiro holandês Heintinga as coisas ficaram mais fáceis para os espanhois que pressionavam a Laranja, até que a quatro minutos do fim, Iniesta (melhor em campo) recebeu de Fábregas e chutou para fazer o gol do título.

Espanha 1 x 0, resultado que se repetiu das oitavas até a final e que garantiu o título.

A festa foi enorme e continua, a Espanha conquista sua primeira Copa de uma maneira muito merecida. O time, que é composto por muitos jogadores do Barcelona é sim o melhor do mundo, essa geração espanhola une a juventude de Piqué, Busquets, Navas, Pedro com a experiência de Casillas, Puyol, Xavi, Villa…

E dá também a lição de que ter jogadores jogando em seu próprio país pode ser algo muito positivo para a Seleção, essa base do Barcelona faz toda diferença, dá uma segurança a mais para o time, não é a toa que Iniesta desequilibrou na final, conhecendo o jogo de Xavi e Busquets tudo fica mais fácil.

Para a Holanda resta se lamentar, pela terceira vez cai numa final de Copa do Mundo, e dessa vez diferentemente das outras duas, quando tinha um timaço, o time não é lá essas coisas, venceu jogos difíceis e teve mérito de ter chegado aonde chegou, mas o título tinha mesmo de ficar com a Fúria.

O capitão Casillas ergueu a taça e fez outro ato que ficará imortalizado na história das Copas, a foto diz tudo.

Copa do Mundo agora só em 2014, em terras tupiniquins, o Un Quimera fecha os posts de Copa do Mundo com a sensação de que essa Copa valeu a pena, apesar da eliminação precoce do Brasil, tivemos bons jogos, muita emoção e um campeão merecido.

E pra fechar, a Seleção da Copa, na minha opinião:

1 – Iker Casillas (Espanha)
2 – Jorge Fucile (Uruguai)
3 – Gerard Piqué (Espanha)
4 – Carles Puyol (Espanha)
6 – Philip Lahm (Alemanha)
5 – Arévalo Rios (Uruguai)
8 – Andrés Iniesta (Espanha)
7 – Thomas Müller (Alemanha)
10 – Wesley Sneijder (Holanda)
11 – Diego Forlán (Uruguai)
9 – David Villa (Espanha)

Um campeão inédito virá…


Confesso que fiquei muito desanimado com a Copa depois da eliminação da Seleção Brasileira, tanto que de lá pra cá não tinha postado nada aqui no Un Quimera.

Mas vou falar hoje um pouco sobre o que achei das semi-finais, amanhã tem a disputa do 3º lugar e no domingo a grande final, assuntos que tratarei também.

As semi-finais foram bem distintas uma da outra.

Na terça-feira um aguerrido Uruguai foi batido por uma insossa Holanda. Sim, a equipe sul-americana encarou de frente a poderosa Laranja, não se acovardou mas logo no início do jogo sofreu um duro golpe, um chutaço do capitão holandes Van Bronckhorst foi parar no fundo do gol de Muslera, Holanda na frente.

Ainda no primeiro tempo o Uruguai chegou ao empate, com um gol do seu principal jogador (que foi também um dos principais nomes dessa Copa), o camisa 10 Diego Forlán.

Mas no segundo tempo mesmo não apresentando um bom futebol a Holanda chegou a vitória com gols de seus craques: primeiro Sneijder, em um lance onde Van Persie estava em posição irregular e participou da jogada, mais um erro de arbitragem da Copa. E depois com Robben, de cabeça.

Com o 3 x 1 no placar tudo já parecia ganho, mas o Uruguai não desistia e um gol de Maxi Pereira já no fim pôs fogo no jogo, até o último minuto a Celeste lutou, mas ficou pelo caminho.

Já na quarta, o tão esperado confronto entre Espanha x Alemanha não proporcionou tantas emoções.

Uma irreconhecível Alemanha sucumbiu diante de uma Espanha que se superou da derrota na estreia e pouco a pouco foi conquistando essa merecida vaga na final.

Os gols vinham saindo quase todos dos pés do artilheiro David Villa, mas dessa vez quem decidiu foi o zagueirão Carles Puyol, que com uma certeira cabeçada fez a alegria espanhola e mais uma vez deixou os tão tradicionais e vencedores alemães caídos diante da amarelona Espanha, primeiro na Euro 2008 e agora na Copa 2010.

Holanda x Espanha farão uma final inédita, e um deles entrará para o hall de campeões mundiais.

A Holanda está com 100% de aproveitamento no Mundial, apresentou um bom futebol na primeira fase, mas tanto nas quartas contra o Brasil, quanto nas semi contra o Uruguai contou com uma boa dose de sorte, isso não tira o mérito da “Laranja Mecânica” que depois das derrotas nas finais de 1974 e 1978 espera quebrar essa sina e enfim vencer a Copa.

A Espanha como já disse começou com uma derrota para a Suíça, porém isso ao invés de desanimar os comandados de Vicente Del Bosque os deu um ânimo novo e depois disso venceram todas, é bem verdade que com exceção das vitórias sobre Honduras e Chile na primeira fase todas as outras foram por 1 x 0. Mas isso também não tira o mérito espanhol, talvez os grandes favoritos antes do início do Mundial podem confirmar esse favoritismo e pela primeira vez serem campeões mundiais.

Agora é esperar a final. Meu palpite e minha torcida ficam com a Espanha.

45 não é 90


The dream is over.

O tão sonhado hexa vai ficar pra 2014, hoje mais cedo a Seleção Brasileira mais uma vez caiu num jogo de quartas-de-final, dessa vez para a Holanda que havia sido eliminada pelo mesmo Brasil em 94 e 98. Interessante lembrar também que pela terceira vez nas últimas quatro Copas o Brasil é desclassificado com gols bem parecidos: bola parada, uma certa indecisão dentro da nossa área e gol dos caras.

Enfim, é muito triste, vendo o jogo dentro de um bar lotado de gente e ver a decepção no rosto de todos, vi choro, vi raiva, vi toda a ilusão ser desfeita.

O que fazer agora? Tentar achar culpados e crucificar um ou outro? Não acho que isso seja o mais adequado, a mídia como sempre abusa disso, Dunga e Felipe Melo ainda serão muito massacrados por muitos.

Não acho que eles são culpados? Acho sim, grande parcela de culpa está com eles. Dunga por não ter convocado os melhores, se viu sem boas opções de banco em alguns jogos como o de hoje, e Felipe Melo pela atitude inconsequente no jogo de hoje, o pisão em Robben é uma pequena amostra do desespero que já pairava no time naquele momento do jogo.

E é aí que eu digo que não dá pra culpar só um ou outro. O título do post é a minha opinião sobre qual foi na realidade o maior problema. A Seleção Brasileira fez um ótimo primeiro tempo, o tão contestado Felipe Melo inclusive recebia muitos elogios pelo belo lançamento que deixou Robinho na cara do gol para o abrir o placar logo aos 10 minutos de jogo, pouco depois da Seleção ter um gol anulado.

Tudo parecia perfeito, a Holanda mais uma vez era um adversário forte que ficava pra trás.

Mas 45 não é 90. O segundo tempo foi completamente diferente, talvez até por essa superioridade no primeiro tempo a Seleção Brasileira entrou diferente no segundo tempo e a Holanda também.

O time de Bert Van Marwijk percebeu que estava ali não era atoa, com 100% de aproveitamento na Copa mostrou que a “Laranja Mecânica” não se resume aos ótimos Robben e Sneijder, mas tem outras peças que também jogam bem e começaram a jogar.

Sorte, sim, muita sorte eles tiveram, pois logo no início da segunda etapa uma saída horrível de Julio Cesar, que é o melhor goleiro do mundo mas que também erra, e um gol contra de Felipe Melo, tudo igual.

Nesse momento querendo ou não a derrota já se desenhava, a Seleção não conseguiu reencontrar o bom futebol que ficou perdido no primeiro tempo e a Holanda animada pelo gol de empate buscava a virada bem mais coesa e consistente dentro de campo.

Veio a expulsão de Felipe Melo, num lance deplorável, num pisão ridículo em cima de Robben, o desespero foi tomando conta da seleção, até que veio o gol da classificação holandesa.

A cabeça do pequenino Wesley Sneijder decidiu, num escanteio cobrado pela direita o camisa 10 holandês subiu sozinho e deu números finais ao jogo.

Depois disso muito desespero e pouco futebol por parte do Brasil. Ninguém, eu disse ninguém, conseguiu jogar bem, ninguém chamou o jogo e decidiu, o time se perdeu e a Holanda era senhora do jogo.

Enfim, o time todo perdeu, esqueceu que tinha um segundo tempo e um adversário pela frente, esqueceu que Copa do Mundo é um campeonato muito sério e que qualquer erro pode ser fatal.

A Copa das vuvuzelas deixa lições que não podem ser esquecidas daqui pra frente: o futebol brasileiro cada vez mais vai se europeizando, isso é ruim pois nos deixa no nível deles, o algo mais, a ginga, vão se perdendo e dando lugar pro “futebol funcionário público”, pro “futebol resultado” bem ao estilo europeu; é querer lutar contra a corrente mas talvez seja hora de repensar e mudar isso.

A Seleção Brasileira ainda é uma das melhores do mundo, mas existem adversários como a Holanda capazes de vencê-la, querer acreditar que perdemos somente por erros nossos é querer fechar os olhos para os méritos do adversário.

Apesar disso tudo, o Brasil é o único penta campeão mundial e pelo menos até 2014 sustentará este posto, é bom demais saber disso.

O Un Quimera voltará a falar da Copa, dos outros jogos da quartas e por aí vai, mas a grande vontade do blogueiro era poder soltar o grito de campeão, que fica entalado na garganta.

E vamos às Quartas…


Chegou ao fim hoje a fase de Oitavas de Final da Copa do Mundo de 2010.

E pra quem ainda torcia o nariz pra essa Copa acredito que essa fase foi o suficiente para mudar de ideia, agora sim tivemos bons jogos, golaços e, infelizmente, muitos erros claríssimos de arbitragens.

As Quartas reservam ainda mais jogões e golaços e é tentando dar uma prévia das Quartas, falando das Oitavas, que vou mandar esse post:

URUGUAI x GANA

A Copa mostra uma superioridade latino americana incrível e o Uruguai talvez seja a equipe das Américas que mais surpreendeu positivamente.

Invicto e mostrando um futebol bem ao velho estilo uruguaio a equipe celeste vai repousando em sua força ofensiva todas as suas esperanças: Forlán é o principal jogador do time e faz a diferença, no jogo das Oitavas o destaque maior foi de outro atacante: Luis Suarez, que anotou os dois gols contra a Coreia (o segundo gol, aliás, um golaço!), além dos dois Alváro Pereira e a sólida zaga que conta com Lugano e Godín formam a base desse time que tem condições de chegar as semi-finais.

Já Gana continua sendo a “resistência africana” nessa Copa. A suada vitória nas Oitavas diante dos EUA deu ainda mais força a essa seleção que foi pouco falada mas que vai demonstrando sua qualidade e raça jogo a jogo. Os incansáveis Gyan e Ayew dão trabalho a qualquer defesa e Prince Boateng dá todo gás e velocidade ao meio campo.

Jogão! Meu palpite: Uruguai 1 x 0 Gana

BRASIL x HOLANDA

Já pode ser considerado um clássico. Todos os confrontos entre essas duas seleções proporcionaram momentos históricos para os amantes do futebol, e o jogo dessa sexta promete não ser diferente.

A Seleção Brasileira confirmou as expectativas nas Oitavas e mandou os chilenos de volta pra casa sem grandes dificuldades. Mesmo sem Elano e Felipe Melo, Dunga conseguiu armar um meio de campo que apesar de não muito criativo conteve bem o ataque chileno e com a fortíssima defesa bem como sempre ficou fácil para o ataque emplacar e naturalmente sairam os 3 gols.

Para as quartas novos desfalques aparecem, mas a base do time será mantida e a evolução de Kaká, aliada ao constante bom momento da defesa são os trunfos dessa seleção que busca o hexa.

Já os holandeses vem com nada mais, nada menos do que 100% de aproveitamento nessa Copa.

Nas Oitavas não foram assim tão brilhantes, a burocrática vitória por 2 x 1 sobre a Eslováquia contrasta com a grande qualidade técnica da “Laranja Mecânica”.

E não tem o que se esconder, a grande força desse time está no ataque, principalmente na dupla Robben/Sneijder. O primeiro aliás, pelo menos na opinião do blogueiro, é hoje um dos 3 melhores jogadores do mundo.

A expectativa é grande e o meu palpite é: Brasil 3 x 2 Holanda.

ALEMANHA x ARGENTINA

Deve ser o melhor jogo das Quartas e talvez até o melhor da Copa.

Ambas as equipes foram pivôs de confusões nas Oitavas, pois ambas foram claramente favorecidas nos duelos contra Inglaterra e México. Porém, apesar disso ambas também acabaram demosntrando um bom futebol e mereceram e muito suas classificações.

A Alemanha aplicou uma goleada nos ingleses jogando no erro deles. Özil, Schwensteiger e Müller municiam muito bem a dupla Klose/Podolski, o time de Joachim Löw não é brilhante mas tem opções de banco e está muito bem entrosado.

Já os hermanos vem demonstrando muita raça! No jogo contra o México não jogaram o melhor futebol do mundo, mas coroada com o golaço de Tevez a classificação chegou e mostrou que eles estão muito vivos nessa Copa.

A esperança de vingar a eliminação na mesma fase (Quartas) para o mesmo adversário (Alemanha) na Copa de 2006 repousa principalmente nos pés de Lionel Messi, assim como nos gols do artilheiro Higuaín. A exemplo da Alemanha o banco da Argentina é fortíssimo e a figura de Maradona, quase messiânica pra eles, é outro fator que bota ainda mais fogo nesse jogão.

Palpite: Alemanha 1 x 1 Argentina – Pênaltis: Alemanha 3 x 4 Argentina

PARAGUAI x ESPANHA

O Paraguai é outra grata surpresa que vem da América do Sul. Pela primeira vez nas Quartas de uma Copa do Mundo a vaga veio depois de longos 120 minutos sem gols contra o Japão e de uma emocionante disputa de pênaltis, a qual venceu por 5 x 3.

Nas Quartas os paraguaios confiam em seu forte sistema defensivo (apenas dois gols sofridos nessa copa) e na versatilidade de seus atacantes: Barrios, Santa Cruz, Cardozo. Como franco atirador total o Paraguai enfrenta talvez o grande favorito para essa Copa.

Que é a Espanha. Depois de uma derrota na estreia, que alarmou a todos, o time espanhol parou de brincar e veio mostrando um futebol bem melhor.

Nas Oitavas a vítima foi Portugal. Cristiano Ronaldo e cia. não foram capazes de parar Villa, que marcou o gol da vitória e se igualou a Higuaín na tábua de artilheiros.

Além de Villa, o meio de campo com Xavi, Iniesta e Xabi Alonso é a grande fortaleza dessa favoritassa Espanha.

Contra toda lógica, aposto na zebra: Paraguai 2 x 1 Espanha.

Bem, é isso, agora são dois dias sem Copa do Mundo e na sexta começam as Quartas, passa muito rápido e não dá pra perder nada.