Arquivo da categoria: Eleições 2010

Rabo de Urna #08

O Rabo de Urna de número 8 vem pra falar sobre algo muito atual, que está acontecendo e que pode influir muito nas Eleições 2010.

É a influência e a importância da TV dentro do meio político, principalmente nessa época de Eleições.
Com o início da propaganda partidária, começaram também os debates e as entrevistas televisivas. É fato a força
da TV como objeto de formação da opinião pública no Brasil, talvez seja um exagero dizer que a TV pode ser um
fator decisivo das Eleições, mas que pode alterar muita coisa, isso pode!
Enfim, esse Rabo de Urna será mais uma análise do desempenho dos candidatos em frente as câmeras nessa primeira metade do mês de agosto.
É notável o avanço de Dilma em praticamente todas as pesquisas, isso vem de seu bom desempenho nos debates e
entrevistas? Também, mas não exclusivamente disso.
O grande medo da candidatura de Dilma talvez seria a sua inexperiência frente aos grandes meios midiáticos, ela
realmente não se mostrou muito a vontade em frente as câmeras, algumas gaguejadas e muitas frases prontas marcaram sua postura, porém isso acabou se tornando algo pequeno, muito devido talvez ao desempenho de seus adversários.
José Serra tentou passar uma falsa simpatia, não muito compatível ao seu estilo e utilizar-se da experiência de
outras candidaturas para ser o seu diferencial, não parece ter dado muito certo, ainda mais depois do suposto
“alívio” que ele recebeu em sua entrevista ao Jornal Nacional.
Já Marina Silva, que começa atrás devido ao exíguo tempo de propaganda, também não conseguiu se destacar muito
nos debates e entrevistas, ela tentou se livrar do conceito já batido de que ela é a candidata do meio ambiente,
não que não seja, mas é que ficar rotulada como candidata de uma coisa só nunca é bom, vide Cristóvam Buarque e a
Educação em 2006.
Pra fechar vale ressaltar o desempenho de Plinio de Arruda Sampaio no debate da Band, no dia 5, ele meio que foi
o “do contra”, em uma Eleição que está sendo marcada pela extrema racionalidade, sem muita emoção ou coisas
diferentes, Plinio se mostrou muito solto para criticar de frente a tríade favorita à eleição.
Por tudo isso, o avanço de Dilma nas pesquisas talvez não tenha ocorrido devido a coisas boas que ela fez, mas sim
a coisas ruins ou omissões feitas por seus adversários.
Já se fala de uma vitória petista no primeiro turno, o que a cada dia que passa parece ganhar mais força, seria a perpetuação do PT durante 12 anos seguidos na presidência, algo a se elogiar.
Um pouco diferente dos outros, esse Rabo de Urna buscou mais passar uma opinião do blogueiro e tentar deixar o
leitor a par do que está acontecendo nesse período tão próximo das Eleições. Sempre enfatizando o poder da TV nesse
quadro.

Rabo de Urna #02

O segundo Rabo de Urna abre uma série de três “rabos de urna” que falarão sobre os principais candidatos à presidência da República na minha visão: Dilma Rousseff, José Serra e Marina Silva.
Muitos podem até estranhar, ainda é fevereiro e já vou falar dos candidatos, mas a ideia é essa mesmo. Falar sobre cada um com antecedência, antes do início das propagandas eleitorais.
Tentarei ser o mais imparcial possível, ainda não tenho candidato definido, e escrevendo esses posts vou procurar inclusive ir moldando a minha própria opinião e decidir em quem votar.
Começo com a candidata da situação, que teve candidatura anunciada no último dia 20 inclusive, Dilma Rousseff:
Já cheguei até a escutar o trocadilho “Lula Nova” fazendo menção ao filme Lua Nova e a Dilma. E a ideia é essa: Dilma entra para ser uma sucessora do que
Lula construiu nesses oito anos de mandato.
Se eleita, pouca coisa deve mudar, as mudanças seguirão os mesmo rumos dos programas de Lula.
Essa continuidade, aliada ao discurso feminista poderão ser explorados como os pontos positivos da campanha de Dilma.
Atual ministra da Casa Civil, e considerada também a “mãe” do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) Dilma já foi também ministra de Minas e Energia.
Porém nem tudo são flores para essa mineira de Belo Horizonte, que depois de ter sido presa reconstruiu sua vida em Porto Alegre, e é justamente esse período pré-prisão que a grande maioria da população não conhece.
Dilma foi guerrilheira dos grupos COLINA (Comando de Libertação Nacional) e VAR Palmares, esse momento da vida de Dilma poderá ser explorado tanto positiva quanto negativamente.
Aqui vão dois textos, de opiniões completamente diferentes, falando sobre a candidata:
Ainda que eu tivesse cometido algumas injustiças com Lula, coisa de que discordo, de uma certamente eu o teria poupado: jamais o considerei um idiota. Nunca! Até aponto a sua notável inteligência política, coisa que não deve ser confundida, obviamente, com cultura. O governo vive, a despeito das negativas, uma crise militar. Que é muito mais grave do que se nota à primeira vista. Ela foi originalmente pensada nas mentes travessas de Tarso Genro, ministro da Justiça, e
Paulo Vanucchi, titular da Secretaria Nacional de Direitos Humanos. Mas tomou consistência e corpo nos cérebros não menos temerários da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), candidata do PT à Presidência, e de Franklin Martins, ministro da Comunicação Social, hoje e cada vez mais o Rasputin deste rascunho de czarina que pretende suceder Lula.
“Teus ombros suportam o mundo e ele não pesa mais que a mão de uma criança”. O bonito trecho da poesia de nosso conterrâneo Carlos Drummond de Andrade foi a senha hoje para a ministra Dilma Rousseff assumir, perante milhares de petistas, sua candidatura à presidência da República pelo PT e aliados. Foi, também, uma auto-definição com a qual ela transmitiu o estado de espírito com que se lança na disputa eleitoral.
É isso, no mês que vem o Rabo de Urna falará de José Serra.

Rabo de Urna #01

A exemplo da série Sawubona, inaugurada no início desta semana aqui no Un Quimera, a série Rabo de Urna será mensal.
Se a Sawubona tratará de um dos eventos mais importantes do ano, que é a Copa do Mundo, o Rabo de Urna tratará de algo mais importante ainda, no caso, as Eleições.
Primeiramente queria deixar claro porque estou fazendo essa série aqui no blog.
Pra mim assim como é errado um político roubar é errado também um eleitor não se informar. É lógico que, nas situações apresentadas, o político está muito mais errado, mas isso não importa, o que importa é que ambos estão errados.
Partindo dessa ideia acredito que, seja pela internet ou por qualquer outro lugar o eleitor pode se informar e votar de uma maneira mais consciente e é por isso que esta série está aqui.
E se nas Eleições existe a Boca de Urna, que faz com que você vote em tal candidato, aqui é o Rabo de Urna, que fará você pensar duas vezes antes de votar em qualquer um, não é apenas uma campanha bonita e promessas “milagorsas” que valem a pena.
E também é bom deixar claro que eu não sou afiliado de partido nenhum, é só olhar na minha apresentação aqui no canto direito do blog que tá lá: com visões políticas inconstantes.
Isso não quer dizer que eu não sei o que quero, pelo contrário, quer dizer que eu tô sempre procurando me informar mais e decidir o que julgo ser o melhor.
Pra começar acho interessante abordar a questão da transparência.
Para um governo funcionar, se livrar da corrupção e ter credibilidade com a população a transparência é algo de suma importância.
E pesquisando na internet encontrei os sites da Câmara de Deputados e do Senado.
Ainda não “vasculhei” muita coisa neles, mas a dica que eu queria deixar aqui é que nesses sites dá pra se informar e muito sobre a situação de cada um dos senadores e deputados.
Projetos de Lei propostos por cada um, quem são seus suplentes, presença nas votações e muito mais.
Eu sei que pouquíssimas pessoas entrariam num desses sites e se informariam, daí esse post, eses sites e tudo mais são de certa forma inúteis, certo?
Pra muitos pode até ser, mas e se não tivéssemos nem isso?
Informação, informação e mais informação. Essa é a melhor arma na hora das Eleições. Mês que vem tem mais Rabo de Urna.

Os "acontecimentos" de novembro/2009

As visitas de Shimon Peres e Ahmadinejad ou até mesmo as eleições uruguaias e hondurenhas poderiam estar aqui, mas preferi focar em outros dois acontecimentos não menos importantes:
Bolsa-Celular

Já falei aqui no Un Quimera do Vale Cultura, uma atitude do governo que eu considerei positiva.
Hoje falo do Bolsa Celular. Projeto feito pelo ministro das Comunicações, Hélio Costa, que prevê que cada família que recebe o Bolsa Família receba também, de graça, um celular e R$ 7 por mês em créditos.
O projeto foi repassado para o presidente Lula no dia 10 e foi visto com muito entusiasmo pelo mesmo.
Dessa vez me sinto na obrigação de criticar.
Sim, isso soa meio estranho, Bolsa Celular, não é nem de longe algo de primeira necessidade para a população brasileira.
Só que é fácil de ser explicado, faltam 31 dias para 2010, e 2010 é ano de Eleição, e toda vez que nos aproximamos de ano de Eleição o governo que está no poder toma atitudes não tão inteligentes, que visam “beneficiar” o “povão”, que na maioria das vezes, bitolado, cai nessa conversa.
Cada um dos celulares do Bolsa Celular pode gerar alguns votos, e no fundo é isso o que pensam e o que sabem Lula e cia.
Não entrando no critério partidário, até porque acredito que qualquer um que estivesse lá faria coisa parecida, mas entrando sim no critério da democracia: atitudes como essa corrompem ao menos um pouco a questão democrática das Eleições e isso é uma pena.
Ano que vem o Un Quimera falará bastante dessas Eleições e esse acontecimento com certeza será relembrado.
Apagão de Itaipu
Também no dia 10, ocorreu o outro acontecimento, de proporções enormes em se tratando de Brasil.
Outro acontecimento intimamente relacionado com a Política, que interfere também na Segurança Nacional.
Foi o apagão de Itaipu, que atingiu 18 estados brasileiros além do Paraguai, durante a madrugada do dia 10 para o dia 11 inúmeras foram as consequencias e os danos causados por esse apagão: hospitais sem água, semáforos desativados, ruas sem iluminação pública, panes nos elevadores, etc…
O que se discute é qual foi o real motivo para essa “catastrófe” e quem são os responsáveis.
E essa discussão parece não ter nenhum ponto em comum, são muitos os envolvidos: a ministra da Casa Civil e presidenciável Dilma Rousseff, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, e os principais representantes de Itaipu: Márcio Zimmermann e Jorge Miguel Samek.
Equipamentos danificados, problemas meteorológicos como um vendaval, várias são as versões.
Cada um fala uma coisa, e o real problema é escondido debaixo do tapete. Algumas das declarações chegam a ser deploráveis, como a do indicado de José Sarney, Edison Lobão que disse que o apagão foi “um micro problema”.
Enfim, este é o outro assunto que pode ter ecos em 2010 na hora das Eleições, portanto é bom ficar atento e relembrá-lo no ano que vem.