Arquivo da categoria: Chico César

QuimeraShare #01

Mais uma novidade do Un Quimera pro ano 2010 é o QuimeraShare.

A exemplo do QuimeraTube, o QuimeraShare é voltado pra música.
E começo hoje com o álbum Cruel, de Sérgio Sampaio, lançado em 2006 pela Saravá Discos.
Sérgio Sampaio é considerado um maldito da MPB, pouquíssima gente conhece sua obra, e é por essas e outras que começo o QuimeraShare com ele, tem muita coisa boa que ficou esquecida.
Como compositor ele é ímpar, na minha opinião pelo menos, está no TOP de compositores do cenário nacional.
O disco Cruel é póstumo, foi outro grande compositor da MPB, o maranhense Zeca Baleiro que organizou tudo e nos proporcionou esse belo álbum.
Fã incondicional de Sampaio, Baleiro, além de já ter gravado algumas canções de Sérgio, foi buscar no fundo do baú algumas gravações antigoas e as reuniu nesse álbum.
Destaco como as principais canções do disco, a música título, que já foi regravada por Luiz Melodia, a música de abertura Em Nome de Deus, que já foi regravada por Chico César, Rosa Púrpura de Cubatão, já regravada por João Bosco, Pavio do Destino, já regravada por Lenine e a genial Real Beleza.
“Eu nunca pensei que pudesse querer alguma mulher como quero você, se o mago soubesse e juntasse o meu nome em S ao seu nome em C, nas cartas de todo tarô que houver, em todo ixingue eu podia não ver, mas tudo é tão verde em seus olhos não dá pra não ver, mas tudo é tão verde em seus olhos…”
Tá aí o link do primeiro QuimeraShare:

Eu detesto Coca Light

Não, eu não sou tão capitalista assim pra meter uma propaganda da Coca-Cola no meu blog.

O negócio é o seguinte: Em novembro do ano passado Zeca Baleiro (Telegrama) lançou
seu mais novo álbum: O Coração do Homem Bomba – Volume 2.

O álbum tem apenas inéditas e na última faixa (Samba de um Janota Só) Zeca emenda uma faixa
bônus: Eu detesto Coca Light.

A música é de Zeca Baleiro em parceria com Chico César (Mama África), e mostra todo o lado irônico e, porque não, humorístico do Zeca.

Sim, ele tem músicas muito sentimentais, vide Lenha, a própria Telegrama e várias outras,
mas também tem seu lado irônico, que é muito bom e inconfundível, músicas como Eu despedi
o meu patrão, O Parque de Juraci, Kid Vinil…

E Eu Detesto Coca Light é mais uma das músicas desse lado do Baleiro, veja a letra:

Eu detesto George Bush desde a guerra do Kuwait
Não quero que tu te vás mas se tu queres ir vai-te
Quero adoçar minha sina que viver tá muito diet
Danação é cocaína mesmo quando chamam bright
Gosto de você menina mas detesto coca light

Gosto de sair à noite de tomar um birinight
Jurubeba tubaína Johnny Walker Black White
Me afogo na cangibrina caio no tatibitáti
Tomo cinco ou seis salinas feito fosse chocolate
Engulo até gasolina mas detesto coca light

Fazem da boate igreja da igreja fazem boate
Poem veneno na comida cicuta no abacate
Eu cuido da minha vida não sou boi que vai pra o abate
Podem cortar minha crina podem partir pra o ataque
Podem me esperar na esquina mas detesto coca light

Deus é o juiz do mundo ele apita o nosso embate
Nem Carlos Eugênio Simon nem José Roberto Wright
A partida não termina prorrogação e penálti
A torcida feminina dá o molho ao combate
Aprendo o que a vida ensina mas detesto coca light

Tolerância zero fome zero coca zero
No quartel do mundo eu sou o recruta zero
Quero quero tanta coisa
E só me dão o que não quero
(A patroa agradece!…)

O motivo dessa Coca light aí em cima é pra divulgar essa música e a comunidade no orkut que
eu fiz pra ela:

http://www.orkut.com.br/Main#Community.aspx?cmm=52946516