Le Rouge et Le Noir #19

“Há um parentesco óbvio entre o Fluminense e o Flamengo.

E como este se gerou no ressentimento, eu diria que os dois são os irmãos Karamazov do futebol brasileiro”

Nelson Rodrigues 

O post de hoje, mais um da série Le Rouge et Le Noir, não poderia falar de outra coisa senão do centenário daquele que é considerado o clássico mais charmoso do Brasil, o inesgotável Fla x Flu.

Dois dos principais responsáveis para a ascensão do clássico dentro do ideário de qualquer torcedor de futebol, são os irmãos Mario Filho e Nelson Rodrigues. O primeiro, flamenguista tímido, inflamou nas duas torcidas a paixão pelo futebol, e transformou o esporte até então (falamos aqui das décadas de 40, 50 do século passado) elitista em uma verdadeira paixão nacional.

Já o segundo, tricolor apaixonado e dono de uma das escritas mais provocantes de toda literatura brasileira, tinha no futebol um tema central, suas consagradas crônicas esportivas transcendiam a previsível e chata crônica esportiva da época. Dá pra dizer, com tranquilidade, que suas transcendem inclusive as atuais crônicas esportivas.

Mas enfim. Além dessas importantes figuras históricas dentro da história do clássico, o que também fez dele esse clássico tão charmoso e interessante foram os grandes jogadores que passaram por ele. As finais entre as duas equipes e até mesmo jogos sem tanta importância assim, como por exemplo a despedida de Zico, num Fla x Flu, aqui em Juiz de Fora.

De todos os Fla x Flus que eu já assisti aquele que mais me emocionou e aquele que trago as recordações mais vivas foi o 5 x 3 no Campeonato Carioca de 2010. Depois de entrar no segundo tempo perdendo de 3 x 1, o Flamengo, que na época tinha Adriano e Vagner Love comandando o ataque, chegou a uma virada impressionante!

Ontem, no Engenhão, foi disputado o Fla x Flu que homenageava o centenário do clássico. Partida válida pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro de 2012. Digo sinceramente, não só pela derrota rubro-negra, que o clássico de ontem esteve muito aquém do nome, da história e de todo o charme do Fla x Flu. Fred, logo no início do jogo, após cruzamento de Thiago Neves e desatenção da zaga rubro-negra, anotou o único gol do jogo.

Fora isso, foi um jogo feio, sem qualquer charme. Ambas as equipes não conseguiram mostrar um bom futebol. O Fluminense, em alguns contra-ataques, principalmente com lampejos de Wellington Nem, tentava assustar o Flamengo, mas não conseguia. O Flamengo, por sua vez, repleto de volantes, não conseguia criar, praticamente não levou perigo ao gol de Diego Cavalieri e terminou a partida buscando um milagre, com a jovem dupla Adryan e Matheus. Ambos tem tudo pra se firmarem como grandes jogadores do futebol brasileiro no futuro, mas agora, com 17 e 18 anos, não vão salvar um time que vive se defendendo e não consegue se defender direito.

Apesar de toda garra do Flamengo na partida, o fraco futebol que vem sendo apresentado já há um bom tempo foi o que mais sobressaiu aos olhos ontem. Joel Santana permanece no comando técnico, mesmo muito pressionado. Depois dessa derrota, restam ainda trinta rodadas no Brasileirão e muita coisa precisa ser mudada.

Em relação aos “irmãos Karamazov” do futebol brasileiro, como diz Nelson Rodrigues, esperamos melhores Fla x Flus, tão charmosos quanto os de outrora. Não é saudosismo, é vontade de ver bom futebol e nada mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: