A Luz da Manhã

Depois de publicar “A Saudade não pode acabar” em outubro, volto a publicar uma produção de Marcelo Cabeça. A exemplo do que aconteceu com o texto citado acima, Marcelo me enviou um e-mail com esse poema “A Luz da Manhã”, eu comentei um pouco sobre o poema com ele e decidi publicar também aqui no Un Quimera.

Sempre aberto às produções literárias dos amigos, o Un Quimera exibe mais uma, aí vai:

Luz da manhã

Poucos momentos me contagiam.

A luz do amanhecer é um deles.

Instante de reflexão, compreensão.

A espera de uma solução.

Instante de incansável procura,

e talvez nenhuma resposta.

Vem a manhã seguinte sem resposta.

Manhã incansável dia após dia,

basta um novo amanhecer para a resposta,

mas o santo dia não vem,

e espera-se por esta manhã.

Acredite, mas não desista,

Acredite e não se canse,

este dia está próximo.

Basta acreditar nesta manhã,

como a última da terra

e verás a resposta.

Marcelo Borges Pinto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: