Adiós Manchester! (2)

O post de hoje já é uma tradição do Un Quimera. Um comentário sobre a final da Liga dos Campeões da Europa, a maior competição de futebol de clubes do mundo. O engraçado é que essas tradição começou logo no ano em que surgiu o blog, 2009, e nesse ano o vencedor da competição foi o Barcelona, em cima do Manchester United. A história se repetiu nessa temporada, por isso o título do post também se repete.

Não é por não ter gostado da qualidade técnica do jogo ou do resultado do mesmo, pelo contrário, mas é que sinceramente nem tenho muito o que falar. O toque de bola do Barça fala por todas as palavras.

Muitos ainda podem torcer o nariz, mas eu digo em alto e bom som: o Barça é sim o melhor time do mundo, diria até com sobras, e essa base que foi estruturada mais ou menos em 2009 e segue firme e forte tem tudo para se tornar (se já não é) uma lendária equipe de futebol. Digo lendária no sentido de garotos lá em 2050 estarem comentando e ouvindo histórias dos mais velhos sobre a segurança de Valdés, a solidez de Dani Alves, Piqué, Puyol, Mascherano e Busquets, a superação de Abidal, a inteligência e visão de jogo de Xavi e Iniesta, a rapidez de Pedro Rodríguez, a precisão de Villa e a genialidade de Messi. O time todo, enfim!

Falando mais especificamente sobre o jogo: um começo em que os comandados de Alex Fergunson até tentaram algo, apertaram a marcação e nos 10 minutos iniciais estavam melhores, mas depois disso em momento algum os ingleses tiveram qualquer tipo de superioridade dentro de campo. O Barça começou a impor seu futebol e não demorou para que Pedro Rodríguez abrisse o placar, após receber ótimo passe de Xavi.

Logo depois do gol do Barça, o Manchester ainda conseguiu o empate, com seu melhor jogador, Wayne Rooney, após tabelar com o “imortal” Ryan Giggs, que estava impedido no lance.

Na volta para o segundo tempo o Barça continuou a impor seu jogo, sem se abalar pelo resultado. E num chute do melhor jogador do mundo, Lionel Messi, voltou a frente. Pouco depois David Villa fez um belo gol, colocando a bola no ângulo de Van Der Sar.

Placar final de 3 x 1. Muita festa para dos tetracampeões (92, 06, 09 e 11) e desolação do lado dos Red Devils.

Nem preciso dizer que o resultado foi mais do que justo e que o Barça vai confirmando a cada competição sua enorme superioridade. O time é muito coeso e compacto, joga um futebol diferente da maioria das equipes, pautado no toque de bola, na posse de bola.

Agora é esperar a próxima edição da Liga dos Campeões para ver como serão as coisas. Uma coisa é certa: o Barcelona é o adversário a ser batido e quem conseguir tal coisa (se conseguir) terá muitos méritos.

Um pensamento sobre “Adiós Manchester! (2)

  1. […] Depois da vitória do Barcelona sobre o Manchester United na final da Liga dos Campeões e da vitória do Santos sobre o Peñarol na final da Libertadores, a mídia esportiva e todos os que acompanham futebol aguardavam ansiosamente por esse fim de ano. Pra disputa do Mundial de Clubes da FIFA, aguardando o tão esperado embate entre Barcelona x Santos, ou melhor, o grande embate que todos realmente esperavam era entre Messi x Neymar. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: