Le Rouge et Le Noir #04

Mais um Le Rouge et Le Noir, que nesse mês foi antecipado, por conta da situação em que o Flamengo se encontra na temporada. Vou falar hoje sobre um conceito a primeira vista estranho, mas que reflete muito bem o que se tornou a temporada de 2011 para o Flamengo, é a “Invencibilidade Vencida”.

Qualquer torcedor se sentiria feliz em relação ao seu time se este estivesse com 23 jogos de invencibilidade, mas isso não acontece com boa parte da torcida do Flamengo. Depois do título da Taça Guanabara, com exceção do clássico contra o Botafogo, dois domingos atrás, quando o Flamengo venceu por 2 x 0 com dois gols de Thiago Neves, o Flamengo não conseguiu mostrar um bom futebol em nenhum jogo. Empate sem gols contra o Fluminense no outro clássico e várias vitórias e empates sem muito sal contra os times pequenos, incluindo um 3 x 0 contra o Fortaleza na Copa do Brasil.

A críticas começaram a chegar com mais força e realmente algo está errado. A dupla de zaga um tanto quanto insegura, a lateral-esquerda que parece não ter solução e a linha de frente que também não se encaixa direito. Porém o estopim dessa estranha situação aconteceu durante essa semana.

Duelo contra o desconhecido Horizonte-CE pelo primeiro jogo das Oitavas de Final da Copa do Brasil. O que se esperava era uma tranquila vitória, com boa margem de gols, pra já deixar encaminhada a vaga para as Quartas de Final. Vanderlei até entrou com um time mais ousado, com Renato Abreu na lateral esquerda e Negueba e Wanderley de titulares. Apesar do bom começo e do gol do camisa 33, o que se viu foi um futebol pouco interessante por parte do Flamengo e o esforçado Horizonte conseguiu o empate com um gol de pênalti ainda no primeiro tempo, com Elanardo e deu alguns sustos no Flamengo, o empate em 1 x 1 talvez não tenha sido o pior dos resultados, mas complica um pouco a situação rubro-negra na competição mais importante desse primeiro semestre.

Outro ponto que também parece ter chegado ao máximo é a questão R10. O principal jogador rubro-negro realmente ainda não conseguiu mostrar um bom futebol e a cornetagem pra cima dele só aumenta. No jogo contra o Horizonte ele foi praticamente uma peça nula dentro de campo.

Tudo isso acaba gerando algo muito estranho: é quase uma crise dentro de uma invencibilidade. Por isso a ideia de invencibilidade vencida.

É aí que entram os próximos dois confrontos, que com certeza – pro bem ou pro mal – vão mudar o rumo do Flamengo na temporada.

Domingo contra o Fluminense no Engenhão a disputa é por uma vaga na final da Taça Rio. Em caso de vitória o Flamengo encara o vencedor de Vasco x Olaria na final e vencendo já garante o título carioca por antecipação. Em caso de derrota espera o vencedor da Taça Rio para dois confrontos na final do Carioca. O jogo tomou contornos diferentes por causa dos jogos do meio de semana. O Flamengo teve esse fiasco contra o Horizonte e o Fluminense conseguiu uma heroica classificação na Libertadores, o moral dos dois times vem bem diferente, mas clássico é clássico e tudo pode acontecer, acho até que entrar sem favoritismo pra um jogo desse é algo bem interessante.

E depois, na quarta que vem, o duelo é contra o Horizonte, lá no Ceará, num estádio com capacidade pra 10 mil pessoas. Os donos da casa entram podendo empatar por 0 x 0. E o Flamengo precisa da vitória ou de empate por mais de dois gols. Em caso de eliminação a situação vai ficar complicadíssima, a Copa do Brasil é um dos objetivos palpáveis desse time e uma eliminação tão precoce seria desastrosa. Mas, convenhamos, o Flamengo tem time pra conseguir uma classificação de certa forma tranquila. É só olhar pra trás nessa mesma Copa do Brasil, dois confrontos contra nordestinos, em pleno Nordeste, e duas vitórias tranquilas por 3 x 0, o Flamengo vai jogar “fora de casa” teoricamente, porque com certeza a torcida rubro-negra vai marcar presença lá em Horizonte e se jogar o Flamengo fica com a vaga.

Esse tom aparentemente otimista do fim do último parágrafo na verdade é realista. Tanto no duelo contra o Flu, quanto no duelo contra o Horizonte, o Flamengo tem muitas possibilidades de vencer, apesar dos defeitos, o time é bom, falta é encaixar, acertar o último passe, o último toque.

É isso, os próximos dois jogos podem ter influenciar de maneira absurda o resto da temporada. Ou teremos o verdadeiro fim da invencibilidade, ou essa invencibilidade vencida, voltará a ser uma invencibilidade plena.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: