E lá se vai mais um Zé…

O post de hoje é uma singela homenagem.

Acaba soando quase como um “acontecimento”, sim, a morte do ex-vice presidente do Brasil, José Alencar.

Pra ser sincero não estava acompanhando a fundo sua situação de saúde, acabou que só mesmo ontem, depois da morte, fui me informar mais sobre ele.

Uma das reminiscências mais antigas e mais sem sentido que tenho dele é de aulas de Literatura, onde a galera sempre confundia o José Alencar que morreu ontem com o José de Alencar escritor de Iracema, nunca mais confundi pois o professor frisou bem: o da Literatura tem de, o da Política não.

Como disse, essa lembrança não serve pra muita coisa, foi mesmo espontânea e veio quando estava vendo um pouco da vida do José Alencar na TV.

O que a grande massa que não é totalmente alienada diz em alto e bom som é que os políticos são todos corruptos, que não prestam e etc. José Alencar foge de preconceituoso estereótipo.

O mineiro e flamenguista  José Alencar entrou pra Política tarde, havi mesmo se consagrado com um bem sucedido empresário do ramo têxtil e só em 1994 foi concorrer ao governo de Minas, perdeu, mas em 98 concorreu de novo, dessa vez para o Senado e foi eleito com algo em torno de 3 milhões de votos.

Cumpriu muito bem seu mandato e em 2002 foi eleito vice presidente de Lula. Em sua vida política ficou caracterizado por uma forte luta na redução dos juros, que acabou surtindo efeito desde a candidatura de Lula até os dias de hoje.

Mas desde fins da década de 90, José Alencar já lutava contra um câncer de estômago, foram inúmeras internações e depois de lutar muito, servir de exemplo pra muitos, acabou falecendo ontem a tarde em São Paulo.

O que mais me chama atenção em José Alencar é a serenidade e alegria que ele transmitia em praticamente todas as suas entrevistas, o ex-vice presidente destoava da maioria dos políticos também nesse ponto, não era todo sério e carrancudo, era mais humano.

Outro ponto interessantíssimo são suas citações socráticas. Quando um político em pleno século XXI recorre a Sócrates, algo bem diferente e bem interessante está ocorrendo. A questão da Filosofia estar descontextualizada no mundo de hoje é uma questão forte, da qual estudo e em breve publicarei artigos tratando disso, mas isso é pra depois, atendo-me ao assunto do post de hoje, que é José Alencar, penso que ele citar Sócrates, justamente pra falar da morte é genial.

Enfim, José Alencar foi um grande homem, que honrou o Brasil e que de um jeito ou de outro eu teria que homenagear, afinal, o cara era mineiro, flamenguista e curtia Filosofia.

Descanse em paz, Zé!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: