Salve a molecada rubro-negra!

Como já havia adiantado no primeiro post da série, os posts sobre o Flamengo não se restringirão apenas à série Le Rouge et Le Noir, ocasiões especiais como a conquista de título, por exemplo, terão seu post a parte.

E não foi isso que aconteceu ontem, no Pacaembu (Pacaembu que, diga-se de passagem, estava parecendo um estádio sitaudo no Rio de Janeiro, a massa rubro-negra invadiu o estádio e provou mais uma que independente da categoria, a Magnética sempre tá lá)?

O Flamengo, com seu time sub-18, conquistou o primeiro título de 2011, campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior, a competição mais importante da categoria em território nacional.

Tem muita coisa pra ser lembrada e destacada.

O Flamengo começou a competição com um empate, não empolgando muito, porém, logo na segunda rodada, aplicou uma sonora goleada de 7 x 1 sobre o Gurupi-TO, na terceira rodada outra boa vitória, mas não o suficiente para se classificar como primeiro colocado do grupo, conseguiu vaga na segunda fase como um dos melhores segundos colocados.

Na segunda fase, logo de cara, o confronto contra o Cruzeiro, um dos favoritos ao título, depois de um bom jogo a decisão foi para os pênaltis e o Flamengo conseguiu a vaga nas Oitavas.

Nas Oitavas duelo contra o São Paulo, campeão da edição de 2010 da Copa SP, outro jogo duro e vitória magra do Flamengo, com gol já nos minutos finais, 1 x 0.

Nas Quartas um dos grandes jogos dessa Copinha, o Flamengo não tomou conhecimento do Coritiba e aplicou 6 x 2, garantindo a vaga nas semi-finais.

Contra o Desportivo Brasil mais sofrimento e nova decisão por pênaltis. O Flamengo venceu mais uma vez e se classificou para a grande final.

E ontem, diante do Bahia, jogo difícil e mais uma vitória rubro-negra, dessa vez por 2 x 1, garantindo assim o bi-campeonato da Copa SP, o outro título tinha sido conquistado em 1990 pela geração que contava com Djalminha, Paulo Nunes, Marcelinho Carioca, Júnior Baiano e Nélio.

Citando esses nomes, acho que fica claro, pra quem ainda não tinha percebido isso, que eu falei de toda a campanha do Flamengo na competição em 2011 sem citar nenhum nome de jogador, isso é porque queria falar de uma maneira mais especial deles, não só falar quem fez o gol da classificação ou coisa assim.

É muito díficil (eu pelo menos nunca tinha visto antes) ver um time de futebol júnior ser inteiro bom, com toda sinceridade, é lógico que existem alguns destaques individuais que vou ressaltar daqui a pouco, mas o time como um todo é muito bom. Teve falhas sim, e inclusive reclamações dos próprios jogadores após o título das condições de treino e etc, mas mesmo assim é um timaço.

César no gol, foi o heroi da final, fazendo grandes defesas e também se destacou nas disputas por pênaltis contra Cruzeiro e Desportivo Brasil.

Nas laterais os irmãos Alex e Anderson, ambos com bom porte físico, apoiam muito bem o ataque.

A zaga tem Marllon e Frauches. Muito segura e destaque para o segundo, autor de gol na final, exímio batedor de pênaltis (por incrível que pareça) e capitão do time.

No meio Luis Felipe “Muralha” e Lorran ficam mais atrás, Muralha, que pelo nome foi meio discriminado não é aquele volante brucutu, também sabe sair jogando, prova disso foi a jogada que resultou no pênalti que deu o título ao Flamengo. Lorran também sabe jogar e tem bom posicionamento.

Mais a frente no meio, Negueba e Adryan, talvez os dois maiores destaques do time. Negueba já tinha feito partidas no profissional no fim do ano passado e fez uma ótima Copa SP, fazendo inclusive o gol do título num pênalti muito bem batido. Adryan é o caçula do time, com apenas 16 anos, ele vestiu uma coisa chamada camisa 10 da Gávea e não decepcionou, fez um ótima Copa SP também.

Na frente Rafinha e Lucas. O primeiro acabou ficando no banco vários jogos, mas sempre que entrava fazia a diferença e Lucas é o camisa 9 típico que se destacou muito na partida contra o Coritiba com 3 gols.

Destaque também pra Thomas e Victor Hugo que tiveram uma participação efetiva dentro da competição.

De todos esses acredito que Negueba, Frauches, César, Luis Felipe e Anderson já podem subir direto para o time profissional e, com cuidado para não serem queimados, irem sendo aproveitados por Vanderlei Luxemburgo, que acompanhou de perto essa decisão.

Os outros com certeza futuramente também estarão no profissional, a não ser que algum empresário venha vendê-los para a Europa.

Enfim, é muito bom ser campeão e quando se é campeão de uma competição que revela jogadores, a sensação é diferente, a esperança de um futuro melhor é renovada e o ditado de que “craque o Flamengo faz em casa” mais ainda.

Que tenha sido primeiro de vários outros títulos nesse 2011 que promete pro Mengão!

SRN

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: