Como matar um deus

O post de hoje é muito importante pra mim, sem brincadeira nenhuma, vou falar de uma coisa que está num nível muito elevado na minha vida, na minha concepção de ética, respeito, vivência.

Pra muitos pode não parecer nada disso, pra muitos é só uma baboseira com um quê de passional, isso pode até ser verdade, mas não me importo.

Vou falar de algo que é mais do que um “acontecimento”, vou falar de algo que me deixou verdadeiramente triste e decepcionado, desiludido.

É a saída de Zico do comando de futebol do Flamengo.

Falando em Flamengo uma das primeira imagens que me vem na cabeça é a imagem de grandeza e por n motivos eu torço desde pequeno para esse time. Na minha concepção de mundo quem realmente gosta de futebol e torce para um time, tem de torcer e honrar, é um verdadeiro compromisso, e dentro dos meus valores está essa torcida pelo Flamengo.

Não é clichê nem demagogia, mas quando eu visto a camisa do Flamengo eu me sinto bem, me sinto diferente. Aquele vermelho e preto tem um algo mais e desde criança eu cultivo isso comigo.

Por que estou falando tudo isso? Pra quem não tá muito conectado com o que aconteceu essa semana é bom informar: Zico, ídolo máximo do Flamengo estava no comando do futebol do clube desde 1º de junho desse ano.

Essa sua volta à Gávea foi muito comemorada por todos os flamenguistas, também pudera, o cara ganhou simplesmente TUDO dentro de campo com a camisa do Flamengo, e fora de campo por todos os clubes que passou, seja como técnico, seja como dirigente, sempre apostou em ideias inovadoras e sempre conseguiu sucesso, trabalhando duro com comprometimento e respeito.

Até que chega uma pessoa, ou um grupo de pessoas que não merecem ter os nomes mencionados aqui e inventa histórias de que Zico estaria beneficiando seus filhos com negociações envolvendo jogadores e patrocinadores e de que a parceria do CFZ com o Flamengo também estava beneficiando a família do Galinho de Quintino.

É um assunto que não necessita de discussão, pelo menos na minha opinião, por tudo que Zico já fez, essas acusações são absolutamente inaceitáveis e inverossímeis.

Mas aí o que acontece? Zico pede demissão do comando técnico do Flamengo e explica toda a situação em uma carta aberta publicada em seu site.

A notícia chegou a mim, primeiramente, por um cara que merece todo o respeito que Zico merece, outro flamenguista exemplar, chamado Mário José dos Santos.

Ele é coordenador do meu curso e me falou por alto o que aconteceu, ressaltando a grande perda que foi essa saída de Zico do Flamengo. Isso sendo falado por um cara como ele já me fez sentir que a coisa era séria, bem séria.

Tudo isso, como eu já falei, tem uma importância enorme na minha vida, e essa sucessão de acontecimentos ruins dentro do Flamengo me deixa profundamente desiludido.

Flamengo eu sou e sempre serei, mas não dá mais pra torcer 100% pra um time que tem pessoas tão mesquinhas, que só pensam nelas e no “precioso” dinheiro delas, se esquecendo de dar importância ao que realmente importa e ao que realmente é grande aqui (o Flamengo) e se esquecendo de dar respeito e autonomia a quem realmente honra e respeita essa instituição (o Zico).

Como eu vinha dizendo essa situação ruim pela qual o Flamengo vem passando dentro de campo era algo pequeno pra mim, pois sabia (ou pelo menos pensava) que quem estava no comando ali era o Zico, e sabia que com ele as categorias de base seriam resgatadas, o CT reconstruído, e o clube como um todo revitalizado, voltaria a percorrer um caminho de glórias, voltaria a ser verdadeiramente GRANDE.

Vamos combinar, não é por ser flamenguista que eu digo isso, mas acho que qualquer um que entende e gosta um pouquinho de futebol, sabe que se o Flamengo se reestruturasse ele teria potencial para ser o maior clube do país, tem torcida pra isso, e poderia disputar com reais chances de vencer uma Libertadores e um Mundial.

Mas tudo isso volta a ser apenas um longínquo sonho que dificilmente será realizado um dia, tudo por causa de uns e outros que nunca jogaram bola na vida e que não entendem o que é o Flamengo.

Sem querer ser repetitivo, mas a desilusão é grande, e alegria de ver um gol rubro-negro nunca mais será a mesma, a frase usada pelo próprio Zico é a melhor pra definir o momento, estou escutando Jorge Ben e lendo:

“Morreu no meu coração esse Flamengo de hoje”.

*Galera fundamentalista: vale lembrar que o título do post e a frase de Zico são simbólicas, não vamos levar ao pé da letra…

SRN

Um pensamento sobre “Como matar um deus

  1. […] Como matar um deus outubro, 2010 […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: