Fúria!


Um mês depois chega ao fim a Copa do Mundo da África do Sul.

Copa da Jabulani, das vuvuzelas, dos erros de arbitragem, da voz do polvo, de Mick Jagger, de Larissa Riquelme, e, principalmente da Espanha.

Os atuais campeões europeus quebram de vez a fama de amarelão e vencem pela primeira vez uma Copa do Mundo, os comandados de Vicente Del Bosque eram os grandes favoritos para o título antes do início da competição e a derrota para a Suíça logo na estreia assustou a muitos, mas depois disso vieram 6 jogos e 6 vitórias, a última delas sobre a Holanda na grande final.

Em um jogo muito tenso, devido a sua enorme importância, as duas equipes não conseguiram criar muitas chances, quando conseguiram esbarraram ou nos bons goleiros Stekelenburg e Casillas, ou nos próprios erros.

O jogo terminou no 0 x 0 e foi para a prorrogação.

A Espanha era melhor, mas Holanda resistia, com a expulsão do zagueiro holandês Heintinga as coisas ficaram mais fáceis para os espanhois que pressionavam a Laranja, até que a quatro minutos do fim, Iniesta (melhor em campo) recebeu de Fábregas e chutou para fazer o gol do título.

Espanha 1 x 0, resultado que se repetiu das oitavas até a final e que garantiu o título.

A festa foi enorme e continua, a Espanha conquista sua primeira Copa de uma maneira muito merecida. O time, que é composto por muitos jogadores do Barcelona é sim o melhor do mundo, essa geração espanhola une a juventude de Piqué, Busquets, Navas, Pedro com a experiência de Casillas, Puyol, Xavi, Villa…

E dá também a lição de que ter jogadores jogando em seu próprio país pode ser algo muito positivo para a Seleção, essa base do Barcelona faz toda diferença, dá uma segurança a mais para o time, não é a toa que Iniesta desequilibrou na final, conhecendo o jogo de Xavi e Busquets tudo fica mais fácil.

Para a Holanda resta se lamentar, pela terceira vez cai numa final de Copa do Mundo, e dessa vez diferentemente das outras duas, quando tinha um timaço, o time não é lá essas coisas, venceu jogos difíceis e teve mérito de ter chegado aonde chegou, mas o título tinha mesmo de ficar com a Fúria.

O capitão Casillas ergueu a taça e fez outro ato que ficará imortalizado na história das Copas, a foto diz tudo.

Copa do Mundo agora só em 2014, em terras tupiniquins, o Un Quimera fecha os posts de Copa do Mundo com a sensação de que essa Copa valeu a pena, apesar da eliminação precoce do Brasil, tivemos bons jogos, muita emoção e um campeão merecido.

E pra fechar, a Seleção da Copa, na minha opinião:

1 – Iker Casillas (Espanha)
2 – Jorge Fucile (Uruguai)
3 – Gerard Piqué (Espanha)
4 – Carles Puyol (Espanha)
6 – Philip Lahm (Alemanha)
5 – Arévalo Rios (Uruguai)
8 – Andrés Iniesta (Espanha)
7 – Thomas Müller (Alemanha)
10 – Wesley Sneijder (Holanda)
11 – Diego Forlán (Uruguai)
9 – David Villa (Espanha)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: