QuimeraShare #03

O terceiro QuimeraShare continua essa andança pelo Brasil e dessa vez faz a conexão Irará-São Paulo.

Sim, o assunto do QuimeraShare de hoje é Tom Zé.
O baiano paulistano que completa 74 anos em 2010 é sinônimo de inteligência, sagacidade e ironia.
Começou a carreira no movimento tropicalista, sendo um dos expoentes máximos do mesmo, posteriormente teve um ocaso e foi redescoberto na década de 80 pelo músico David Byrne, “ressucitado” nos EUA, Tom Zé voltou a ser comentado no Brasil e continuou criando sempre mais e mais.
Seu estilo totalmente experimental e despreocupado de qualquer rótulo ou conceito faz de Tom Zé um músico ímpar, um dos grandes da música brasileira do século XX e da contemporaneidade.
Além de canções fantásticas ele também aborda por fora problemas sociais e culturais de uma maneira totalmente descontraída e interessada.
Por tudo isso jogo logo de uma vez não um, mas dois álbuns de Tom Zé, ambos das antigas: Estudando o Samba, que possui a clássica Felicidade, Tô, que é uma espécie de hino do Tom Zé, Vai (Menina amanhã de manhã), dentre outras.
O outro álbum é Correio da Estação do Brás. Também apresenta ótimas canções, destaco em especial a que abre o disco Menina Jesus, que contém uma abordagem social fortíssima, a música título, que tem uma vibração muito legal, a castelhana Amor de Estrada e o “gran finale” Na Parada de Sucesso, impagável!
“Seu guarda me desculpe ultrapassei oitenta beijos, se multar os lábios dela vai multar os meus desejos…”
Segue o link:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: