Arquivo mensal: junho 2009

Os "acontecimentos" de junho/2009

Esse mês que marca o meio do ano foi um mês cheio de acontecimentos, como os posts “acontecimentos” são mensais e sempre no último dia do mês, conforme vão acontecendo as coisas durante o mês já vou esboçando o post e pra ser sincero, o desse mês era pra ser: O desastre do Air France e As Eleições no Irã, mas como o desastre do Air France na verdade ocorreu nas últimas horas do mês de maio e o assunto do Irã pode ser tratado mais a frente, optei por colocar estes outros 2 acontecimentos:
O Fim do Diploma de Jornalismo

No dia 17, o Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu pelo fim da obrigatoriedade do diploma para o curso de jornalismo.
Curso esse que considero de extrema importância, sempre quis ser jornalista e ainda quero muito, esse “acontecimento” seria indispensável.
Por 8 votos a 1, os ministros do Supremo podem ter mudado a história. Uma profissão que exerce influência na opinião pública em todas as áreas, o relator do processo, ministro Gilmar Mendes sacramentou a decisão dizendo que o fato de um jornalista ser graduado não significa mais qualidade aos profissionais da área.
Procurei me informar sobre o assunto e, principalmente pela internet, vi opiniões das mais diversas, alguns totalmente a favor do fim do diploma como a Associação Nacional dos Jornais (ANJ) e alguns totalmente contra, como a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ).
Fora do mundo da web, achei muito interessante o Observatório da Imprensa do lendário Alberto Dines, exibido uma semana atrás (23/06), um ótimo debate mostrando os dois lados da moeda, que me ajudou muito a compreender toda essa situação.
Essa decisão, no mínimo polêmica por parte do STF, como já disse, pode alterar muitas coisas dentro das universidades e do mercado de trabalho, boa ou ruim, acredito que seus verdadeiros resultados virão somente a longo prazo, por enquanto muita coisa não deve mudar.
Já existem muitas redações com não diplomados, que são especialistas em um certo assunto e por isso escrevem, casos como esse devem aumentar muito com o fim da obrigatoriedade do canudo.
Porém, as empresas de comunicação não deverão trocar o certo pelo duvidoso quando se tratar de jovens jornalistas, ou seja, dificilmente alguém sem nenhum ou quase nenhum embasamento jornalístico será contratado em detrimento de um jornalista com uma bagagem de quatro anos de universidade.
Foi tudo muito rápido, e devido a essa mudança, cheguei até a cogitar uma mudança de curso no vestibular que vou prestar esse ano, mas pensando bem, gosto mesmo é de jornalismo, e nem que seja para a minha geração ter de reinventá-lo e adaptá-lo a esse novo mundo, virtual, globalizado e não diplomado, não cheguei até aqui pra desistir agora.
A Morte de Michael Jackson
Esse acontecimento é de longe o que teve maior repercussão de todos já falados aqui no Un Quimera.
Era uma quinta-feira, chegava em casa a noite, cansado e quando ligo o computador só pra dar uma olhada na net, tá lá estampado em todas as manchetes de quase todos os sites: Morre o Rei do Pop.
Juro que a princípio não acreditei, além de tudo mais que ainda vou comentar, a morte de Michael Jackson foi inesperada, com apenas 50 anos um dos cantores mais influentes do século XX morreu.
Sinceramente nunca escutei muito o som de Michael Jackson, mas quando escuto dá pra sentir que é algo diferente, em especial duas canções que já escutei demais por causa de Festivais Escolares: Thriller e Beat It, a primeira com certeza é a mais famosa música de Michael, a segunda nem tanto, mas também é muito boa.
O que é incrível também são as coreografias, antes de mais nada o próprio Michael dá uma verdadeira aula quando as executa, e depois vem o impacto dessas coreografias no mundo inteiro, quem nunca dançou como um zumbi do clip de Thriller?
Além dessas, várias outras músicas e coreografias de Michael foram sucesso mundial, como Black Or White, a “brasileira” They Don’t Care About Us, Bad, Billie Jean, Dangerous dentre outras.
Mas além das músicas Michael também ficou conhecido por várias outras coisas: a mudança de cor, os vários processos, as acusações de pedofilia, tudo isso contribuiu para que sua imagem diante da grande mídia e do grande público ficasse um pouco denegrida, mas na verdade Michael foi um gênio da música pop, nenhum outro conseguirá tanta coisa como ele conseguiu, vá em paz Michael!
E nada melhor do que um Moonwalk ao som de Billie Jean pra fechar o post:

Brasil Tri-Campeão da Copa das Confederações


Chegou ao fim ontem, a Copa das Confederações, um ensaio para a competição mais importante do mundo do futebol, a Copa do Mundo.

E até parecia que as pequenas listras da camisa estadunidense eram listras de uma zebra, e até certo ponto foram.
Depois de duas derrotas (para a Itália por 3 x 1 e para o Brasil por 3 x 0), a seleção comandada por Donovan e Dempsey estava praticamente fora da competição, mas ainda tinha a última rodada da primeira fase. O que aconteceu? O Brasil deu um chocolate em cima da Itália, 3 x 0 e os Estados Unidos fizeram o mesmo placar sobre o Egito, com esses dois resultados, a seleção do Tio Sam acabou se classificando pelo número de gols marcados.
Aí chega a semi-final contra a favoritíssima Espanha, eu mesmo já dava como certo a final entre Brasil x Espanha, mas o EUA conseguiram segurar a Fúria, e com um bom 2 x 0 garantiram vaga no Ellis Park, na finalíssima de domingo.
E pra quem pensava que na final os EUA novamente levariam um baile da Seleção Brasileira, se enganou. Sabendo jogar no contra-ataque e fechando bem a defesa conseguiu fazer 2 x 0 no primeiro tempo, gols dos dois craques do time: Dempsey e Donovan.
Pois bem, chegou a hora da zebra ir pra casa. No segundo tempo o Brasil voltou diferente, mais vibrante, melhor como um todo e com um gol achado de Luís Fabiano, com menos de um minuto já diminuiu a vantagem dos EUA para 2 x 1.
O Brasil continuou melhor e chegou a empatar com Kaká, a bola entrou mas o juiz não marcou. Logo depois o empate veio verdadeiramente: Kaká fez boa jogda pela esquerda e cruzou rasteiro pro meio, Robinho tocou pro gol mas a bola não entrou, no rebote, Luís Fabiano cabeceou para empatar o jogo e marcar o seu quinto gol na competição, isolando-se ainda mais na artilharia.
E já aos 39 da etapa final, escanteio para o Brasil, Elano bateu muito bem e o gigante Lúcio subiu pra cabecear e dar números finais ao jogo.
Lúcio que mesmo sem clube, afinal não renovou seu contrato com o Bayern de Munique, mostra que não é a toa que desde 2001 é titular absoluto dessa Seleção, a garra demonstrada por ele é a cara do time brasileiro e depois do jogo, quando Lúcio recebeu a taça de Blatter e Zuma e a levantou bem alto, o reconhecimento do trabalho dele e de todo time foi exposto a todo mundo.
Mais um título na Era Dunga, que apesar de todas as contestações vem conseguindo resultados impressionantes, uma Copa América em cima da Argentina, uma Copa das Confederações e a liderança nas Eliminatórias, apesar de ser um tanto defensivo, coisa que não é característica da Seleção Brasileira, o time de Dunga tem um bom esquema, e além de tudo muitos jogadores que jogam no Brasil foram convocados, o que eu acho importante.
E já que o post é Copa das Confederações não podíamos deixar de falar dele, um treinador, uma lenda, um mito: Joel Natalino Santana:

Happiness Is A Warm Gun

No mês passado falei sobre Tim Maia aqui no Un Quimera, pretendo pelo menos uma vez por mês colocar um post falando sobre música, algo que como já disse gosto muito, mas vale a pena repetir.
Hoje não vou falar de um cantor ou de uma banda em especial, mas sim de uma música.
Até porque, a banda que tocava essa música tem inúmeras músicas, melodias e histórias, não seria capaz de falar tudo sobre ela, me perderia logo, acho que isso seria trabalho para o “Grande Guila”.
Então falo especificamente de Happiness Is A Warm Gun, pra quem ainda não sabe a músicas é dos Beatles e está presente no “White Album” de 1968.
Essa música tem muita história, de verdade, não é clichê nem nada, a primeira vez que eu a escutei já senti algo diferente, falei: isso aqui sim é música!
Lendo a respeito descobri que a origem da música vem de uma revista que John Lennon folheava e que tinha uma propaganda de armas, Lennon acho interessante e resolveu fazer uma canção.
A princípio, o nome da música seria Happiness Is A Warm Gun In Your Hand, mas acabou sendo lançada sem o In Your Hand.
As nuances rítmicas da música são várias e muito interessantes, o começo é suave, o She’s not a girl who missses much é muito bom, depois de alguns versos, um solo curto e chegamos em I Need a Fix…, uma outra parte da música que já se diferencia do começo suave. Depois disso: Mother Superior Jump the Gun. Até chegar ao refrão, com outra variação rítmica e a inserção posterior de um trecho falado e do bang, bang, shoot, shoot.
As interpretações para a música também são diversas, acho interessante mesmo a corrente que acredita que a música foi composta por John fazendo alusão ao seu desejo sexual por Yoko Ono, o trecho When I hold you in my arms And I feel my finger on your trigger I know nobody can do me no harm Because Happiness Is A Warm Gun… compara Yoko ao revólver, acredito que seja por isso que o Warm apareça no título da canção e tenha o sentido de quente.
Também existe a galera que entende a música como alusão a heroína, sendo a Warm Gun uma seringa carregada.
Interpretações a parte um outro compositor muito bom se inspirou nessa canção para fazer outra canção. O compositor é Belchior (de quem falarei em breve também) e a música é Comentário a Respeito de John, onde Belchior concorda com John e em bom português dispara: A Felicidade É Uma Arma Quente sim!
Depois de falar tanto sobre a música é melhor ouvi-la: pra quem já conhece, relembra-la e ver se o entendimento sobre a música bate com o meu e pra quem ainda não conhece, escute! Você não vai se arrepender.
Dica também de ver esse vídeo:
Faz parte do longa “Across The Universe”, uma verdadeira homenagem aos Beatles, recomendo na verdade que assistam inteiro, mas essa parte do Happiness Is A Warm Gun é especial.
Só pra fechar o post, eis a letra completa:
She’s not a girl who misses much
Do do do do do do, oh yeah
She’s well acquainted with the touch of the velvet hand
Like a lizard on a window pane.
The man in the crowd with the multicoloured mirrors
On his hobnail boots
Lying with his eyes while his hands are busy
Working overtime
A soap impression of his wife which he ate
And donated to the Nation Trust.
I need a fix ‘cause I’m going down
Down to the bits that I left uptown
I need a fix cause I’m going down
Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun
Mother Superior jump the gun
Happiness Is A Warm Gun
Happiness Is A Warm Gun mama
When I hold you in my arms
And I feel my finger on your trigger
I know nobody can do me no harm
Because Happiness Is A Warm Gun mama
Happiness Is A Warm Gun
-Yes it is
Happiness Is A Warm
-Yes it is
Gun
Don’t you know that Happiness
Is A Warm Gun mama

Grandes Personagens – IV – Catherine Tramell (Sharon Stone)

Quarto post da série Grandes Personagens, não é machismo, mas apenas hoje aparece uma atriz (e que atriz).
O Grandes Personagens de hoje fala da sedutora Catherine Tramell, personagem que deu a Sharon Stone o título de símbolo sexual.
Além de Instinto Selvagem, Sharon Stone também se destacou em Diabolique, Cassino, Mulher-Gato entre outros, a sensualidade é sim sua principal característica, porém a inteligência e a personalidade de Sharon também são muito fortes, não é a toa que ela possui uma estrela na Calçada da Fama.
O filme (Instinto Selvagem) é famosíssimo, e muito dessa fama foi conquistada pela indescritível cruzada de pernas de Catherine quando está sendo interrogada na delegacia.
Mas não é só por isso que o filme e o personagem de Sharon Stone são tão famosos e elogiados.
A trama é alucinante, e logo no início acontece um sórdido crime: o ex-astro do rock, Johnny Boz, é assassinado na cama por uma mulher, que literalmente o picou com um “Ice Pick”.
O crime é motivo para uma forte investigação policial. E a grande suspeita é Catherine Tramell, namorada de Johnny Boz.
Quando é chamada para ser interrogada vai sem pedir advogados, cruza as pernas, passa pelo detector de mentiras e parece que realmente não tem nada a ver com o assassinato.
Porém, durante o filme parece que tudo a incrimina. Ela é uma escritora, e todos os seus romances são relacionados a assassinatos ou tragédias que aconteceram durante sua vida, a morte dos pais, a morte de um professor da faculdade, a morte de um ex-namorado.
Para deixar o filme ainda mais picante, Catherine Tramell começa a escrever um romance sobre um detetive, que, pra variar também morre no final, mas no caso o detetive da “vida real” em que ela se inspira é Nick Curran. E Nick é
quem tenta provar que ela é culpada, mas aos poucos vai se envolvendo de uma maneira perigosa com Catherine, até chegar ao ponto da “transa do século”.
Depois desse episódio as coisas começam a se revelar verdadeiramente, até que se descobre quem realmente assassinou Johnny Boz.
Um filme como esse não dá pra contar o final, recomendo mesmo que assistam e reparem principalmente na estonteante Catherine Tramell.

Los Angeles Lakers – 15 vezes campeão da NBA


Chegaram ao fim no último do domingo as Finais da NBA, temporada 2008/09.


E acabou pesando toda a tradição e favoritismo dos Lakers de Kobe Bryant sobre o Orlando Magic de Dwight Howard.

As Finais começaram no Staples Center, e no jogo 1 Kobe Bryant e todo o time californiano já mostrou o que queria: o título e nada mais.

Com um basquete consistente os Lakers superaram a forte defesa armada por Stan Van Gundy e conseguiram uma ótima vitória, com 25 pontos de diferença: 100 x 75, de quebra, Kobe Bryant anotou sua maior pontuação em Playoffs, 40 pontos.

No jogo 2, ainda na Califórnia, os Lakers, jogando de branco, afinal era um domingo, encontraram mais dificuldades para vencer a partida.

O ala de Orlando, Rashard Lewis anotou 34 pontos e deu muito trabalho a defesa dos Lakers, o jogo era equilibrado e as duas defesas se postavam bem.

Após um empate em 88 no fim do 4º período, o jogo foi pra prorrogação e aí a dupla Bryant-Gasol chamou a responsabilidade pra si e ampliou a vantagem dos Lakers para 2 – 0, fechando o jogo em 101 x 96.

No jogo 3, agora na Flórida, o Orlando conseguiu reagir, vencendo por 108 x 104, em um jogo onde Rafer Alston, até então sumido nas Finais, ressurgiu, acertou várias bolas de 3, e com a ajuda de Howard e Lewis levou o Orlando a vitória, uma ponta de esperança ainda existia para o Magic.

Porém, pode-se que tudo se decidiu realamente no jogo 4.

Em um jogo tenso e dramático, como pede uma final de NBA, brilhou a estrela do veterano armador Derek Fisher, que com uma cesta de 3 pontos forçou a prorrogação, e aí, na prorrogação, brilhou Pau Gasol, os Lakers venceram por 99 x 91 e praticamente colocaram a mão na taça. Mas não foi por falta de vontade do Orlando não, Hedo Turkoglu contribuiu muito para o ataque, anotando 25 pontos e Dwight Howard conseguiu 16 pontos, 21 rebotes e 9 tocos (isso mesmo, 9 tocos, um recorde em Finais).

Depois da vitória no jogo 4, tudo estava encaminhado para o título dos Lakers, que só confirmaram isso no jogo 5, ainda em Orlando, vencendo e vencendo bem, com 99 x 86, sepultando de uma vez todas as chances do Magic de conseguir seu primeiro título na NBA e levando pra Los Angeles o 15º título da franquia.

Esse título marca a superação de Phil Jackson sobre o lendário Red Auerbach, agora Jackson tem 10 anéis, contra 9 de Red.

Depois do jogo, perguntado sobre o assunto Phil Jackson foi caetgórico:

– Vou fumar um charuto pensando no Red – afirmou Jackson, referindo-se ao hábito de Auerbach em noites de título.

E além da superação de Phil Jackson marcou também a superação de Kobe Bryant, que conquistou seu quarto título de NBA, porém dessa vez foi com um gostinho especial.

Das outras três vezes, o título tinha sido conquistado ao lado de seu “muy amigo” Shaquille O’Neal (hoje em Phoenix) e o pivô tinha sido eleito o MVP das Finais nas 3 oportunidades.

Dessa vez, Kobe conquistou o título sendo o principal jogador do time e também foi eleito o MVP das Finais, terminando a temporada de maneira fantástica, Kobe definitivamente entra para a turma dos grandes jogadores da história da NBA.

Parabéns as Lakers!!!

O Novo ENEM

Agora eu deveria estar estudando, ou então ter terminado mais um dia de muito estudo.
Agora eu deveria estar estudando, ao invés disso, tive aula cedo e a tarde, mais uma aula de francês no começo da noite e depois de tomar um banho comecei a mexer com coisas da formatura e agora estou escrevendo isso aqui.
Agora eu deveria estar estudando, estudando para o novo ENEM, a ideia genial de Haddad e cia. que começou a ser discutida depois do início do ano letivo e já será colocada em prática nesse mesmo 2009.
Agora eu deveria estar estudando, mas tem coisas que se vê e que não dá pra ficar quieto, apenas observando, embora nada do que eu faça ou escreva vá mudar alguma coisa em relação a esse tão falado novo ENEM, o Windows Media Player toca Dom Quixote dos Engenheiros, pois então que seja por amor as causas perdidas.
Então vamos lá, tudo começa com uma proposta de um novo ENEM, tá bom, querem mudar, mudanças podem ser interessantes, mas em questões tão abrangentes e importantes para toda a sociedade, direta ou indiretamente (como é o caso do ingresso no Ensino Superior) as mudanças não podem ser feitas de uma maneira tão rápida, de uma hora pra outra.
Mas não, a proposta é feita, aceita e em maio divulgam: Novo ENEM terá 180 questões, divididas em 4 provas de 45 questões cada, além da redação, data das provas: 3 e 4 de outubro.
Se a mudança afoita já parecia um erro o que dizer então dessas datas ridículas?
É só usar do bom senso, nenhum aluno que está cursando o 3º Ano Colegial esse ano tem condições de ver todas as matérias de uma maneira aprofundada até o final de setembro.
Podem até chamar de vagabundagem, mas como conciliar Kepler, Newton, Ohm, Kekulé, Mendel, Jurandyr Ross, Getúlio Vargas, Pitágoras, Camões, Machado de Assis e muitos outros em tão pouco tempo ?
Sem contar que maiores de 18 anos que não concluíram Ensino Médio poderão “conclui-lo” indo bem nessa prova.
É a mesma coisa de falar: Você que está no 3º Ano não precisa estudar nem se preocupar, daqui um ou dois anos é só estudar um pouquinho que você conclui o Ensino Médio.
Suponhamos que depois disso o aluno consiga ingressar numa faculdade, qual será o nível desse aluno?
Do que adianta passar quem não tem vontade de conquistar algo maior, que forma sem ter noção do que faz?
Governantes brasileiros, superiores da Educação, pra que mostrar pros outros uma realidade que não existe?
Aprovar, aprovar e aprovar não vai mudar a mentalidade do aprovado que não teve dificuldade nenhuma para ser aprovado!
Mas, volto a dizer, tenho consciência de que eu deveria estar estudando e não aqui no computador, depois eu não passo e nenhum texto vai adiantar de nada, mas, definitivamente, escrevo esse texto por amor as causas perdidas.
Em tempo, as inscrições começam hoje, e o texto foi escrito por mim na noite da última terça-feira.

Copa das Confederações 2009

Daqui um ano na mesma África do Sul estará rolando a Copa do Mundo, enquanto a maior competição entre seleções do futebol não chega o negócio é a Copa das Confederações.
A Copa das Confederações, que está começando agora com o jogo entre o país sede África do Sul, do treinador brasileiro Joel Santana contra o Iraque, conta com 8 seleções, as seleções que se classificam para a Copa das Confederações são as seguintes:
– O país sede (no caso a ÁFRICA DO SUL)
– A atual campeã mundial (no caso a ITÁLIA)
– A atual campeã da Eurocopa (no caso a ESPANHA)
– A atual campeã da Copa América (no caso o BRASIL)
– A atual campeã da Copa da África (no caso o EGITO)
– A atual campeã da Copa da Ásia (no caso o IRAQUE)
– A atual campeã da Copa da Oceania (no caso a NOVA ZELÂNDIA)
– A atual campeã da Copa da CONCACAF (no caso os ESTADOS UNIDOS)
Divididos em:
GRUPO A – África do Sul, Iraque, Espanha e Nova Zelândia
GRUPO B – Brasil, Egito, Itália e EUA
Para a edição desse ano, os grandes favoritos são Brasil e Espanha (com a atual campeã mundial Itália e até mesmo (por ser país sede) a África do Sul.
Uma competição muito rápida, onde involuntariamente surge o favorito para a Copa do Mundo que virá.
Na última, em 2005, o Brasil foi campeão vencendo a dona da casa Alemanha na semi-final e goleando com gosto a Argentina na final. O status de favoritíssimo para a Copa de 2006 chegou, mas acabou sendo a desgraça que todos vimos.
A Seleção Brasileira de hoje é bem diferente daquela, acredito que vencendo ou não a Copa das Confederações chegará mais com os pés no chão para a Copa do ano que vem.
Os jogos do Brasil na 1ª fase são:
Amanhã, contra o Egito, as 11h (horário de Brasília)
Quinta, contra os EUA, as 11h (horário de Brasília)
Domingo, contra a Itália, as 15h30min (horário de Brasília)
Torço pra uma final entre Brasil x Espanha, são, na minha opinião, as duas seleções que estao jogando mais atualmente, seria interessante um confronto entre elas.
No mais, é já ir observando o clima da África do Sul nessa prévia da Copa de 2010 que promete.
Obs 1.: Em tempo – acabou o jogo de abertura, África do Sul 0 x 0 Iraque, o primeiro gol da Copa das Confederações deve ficar pro jogo das 15h30min entre Espanha x Nova Zelândia.
Obs 2.: A foto é da cerimônia de abertura da Copa das Confederações.

Brasil 4 – 0 Uruguai

Era pra ser só mais um jogo das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa de 2010
na África do Sul.
Mas o jogo de hoje a tarde, em Montevidéu vai entrar pra história.
Vai entrar pra história porque hoje o Brasil quebrou um tabu de 33 anos.
Desde 1976 a Seleção Brasileira não vencia a Seleção Uruguaia em solo uruguaio.
Apesar disso, o jogo não foi dos melhores.
Logo no início, em uma falha clamorosa do goleiro uruguaio Viera, o Brasil abriu o placar com Daniel Alves, ótimo lateral que foi peça fundamental do “Tripete” do Barcelona na temporada, a briga na lateral direita é muito boa, entre Maicon e Daniel Alves.
O Uruguai teve algumas boas chances no primeiro tempo, Daniel Alves por duas vezes salvou a Seleção tirando bolas praticamente em cima da linha, mas quem salvou mesmo, e vem salvando sempre é Júlio César, ele diz estar vivendo o melhor momento de sua carreira, e é mesmo verdade, Júlio hoje é o melhor goleiro do mundo.
Aos 35 do primeiro tempo, bola na área uruguaia, o zagueiro Juan se antecipa ao goleiro Viera, para, de cabeça, aumentar o placar.
Na volta para o segundo tempo, na primeira boa chance que o Brasil teve já saiu o terceiro. Boa trama ofensiva entre Kaká, Elano e Luís Fabiano, que com um forte chute cruzado fez o terceiro do Brasil no jogo e o sétimo dele nas Eliminatórias, o “Fabuloso” é o artilheiro do Brasil na competição.
Mas aos 19, em um lance bobo Luís Fabiano foi expulso. Mas mesmo com um a menos o Brasil conseguiu marcar o quarto gol. Daniel Alves lançou Kaká que foi puxado dentro da área, pênalti. O próprio Kaká cobrou e deu números finais a partida.
É muito bom ver a Seleção Brasileira goleando, jogando bem, mas é bom lembrar que nem tudo são flores.
Apesar da liderança provisória nas Eliminatórias e da vaga na Copa do Mundo praticamente garantida, o adversário de hoje (Uruguai) que outrora já foi uma potência do futebol latino-americano atualmente tem uma seleção abaixo da média, poucos são os jogadores técnicos no time celeste, em contrapartida, muitos são os jogadores violentos e lentos, ou seja, a goleada não é tão exepcional assim.
Quem vê esse último parágrafo pensa que eu estou querendo criticar a seleção de Dunga, mas não é bem isso não. O que quero dizer é que essa seleção, tão contestada por todos, vem tendo resultados, venceu a Copa América de 2007, lidera as Eliminatórias e em amistosos contra seleções mais fortes (Portugal e Itália) venceu e bem. Além disso, Dunga voltou os olhos para o futebol brasileiro jogado no Brasil, no grupo da última convocação são 7 jogadores que atuam no Brasil, o que seria uma utopia alguns anos atrás.
Vendo o último parágrafo agora, pensam que eu sou totalmente a favor da seleção de Dunga, mas também não é bem assim. Acredito que é uma boa seleção, pelos motivos já citados, principalmente pelos resultados conquistados até agora, mas acredito também que essa seleção terá seu grande teste agora na Copa das Confederações, em que, excetuando a Espanha, o Brasil tem mais time e está jogando muito mais do que todas as outras seleções que vão disputar a Copa das Confederações.
Uma boa campanha nessa competição me convencerá de que Dunga pode sim treinar a Seleção Brasileira numa Copa do Mundo, algo que eu acreditava ser impróvavel quando ele assumiu, no longínquo agosto de 2006.

NBA Finals

O Un Quimera não postou nada sobre a 5ª e a 6ª semana dos Playoffs.
Mas volta agora com um post preview das tão esperadas Finais da NBA.
O campeão do oeste, Los Angeles Lakers contra o campeão do leste Orlando Magic.
Uma pequena análise dos dois times:
LOS ANGELES LAKERS (65-17)
Time
Os Lakers têm muita história e muitos títulos na NBA.
A franquia foi fundada em 1946, e começou na cidade de Detroit, como Detroit Gems, no ano seguinte mudou-se para Minneapolis, onde adotou o nome de Minneapolis Lakers e já começou sua história vitoriosa de títulos, conquistando 5 títulos como Minneapolis Lakers. Em 1960 mais
uma mudança, dessa vez para transformar-se em Los Angeles Lakers. Depois dessa mudança a equipe adquiriu muita popularidade e mais 9 títulos, totalizando 14.
Depois dos vices em 2004 e 2008, os Lakers buscam agora o seu 15º título.
Playoffs
Durante os Playoffs os Lakers tiveram uma trajetória talvez mais complicada do que se esperava.
Depois de um tranquilo 4-1 sobre o Utah Jazz na primeira rodada, o duelo contra os Rockets nas semi-finais do Oeste chegou a assustar a equipe californiana, um 4-3 histórico recheado de polêmica e confusões, destacando-se o duelo particular entre Artest e Bryant.
Na final do Oeste o duelo dos dois melhores times literalmente, e o basquete dos Lakers prevaleceu sobre os Nuggets, fechando a série em 4-2.
O Astro 
Com média de 29.6 pontos, 5.3 rebotes e 4.9 assitências por jogo nos Playoffs 2009, Kobe Bryant é o principal jogador dos Lakers, apesar de já ter chegado a 12 anos de NBA, o camisa 24 parece ser um jovem jogador quando se diz respeito a parte física, mas toda a experiência adquirida nesses 12 anos fazem de Bryant um jogador ainda melhor, MVP da temporada passada, disputou o prêmio com LeBron nessa temporada, mas acabou perdendo.
ORLANDO MAGIC (59-23)
Time
O Orlando Magic não tem tanta história assim como o seu adversário nessas Finais.
Fundado em 1989, ainda não tem nenhum título da Liga. O máximo que conseguiu até hoje foi o título da Conferência Leste, em 1995, fato que se repetiu nessa temporada, o que dá direito a equipe da Flórida de disputar mais uma final de NBA.
Playoffs
Desde o início o Magic sabia que sua trajetória nos Playoffs não seria nada fácil, afinal, possivelmente iria ter que passar os favoritos Celtics e Cavs para chegar as Finais.
Pois bem, logo na primeira rodada surgiram as dificuldades, favorito no confronto contra os Sixers, o time de Orlando não teve vida fácil nessa série e depois de muito suor venceu por 4-2.
Aí vieram os favoritos, nas semi-finais foi a vez do Boston, mais uma série disputadíssima que, assim como ns série entre Lakers e Rockets teve jogo 7.
Na final do Leste, o duelo contra o então imbatível nos Playoffs, Cleveland Cavaliers. Com um basquete consistente e de muita raça o Magic fez 4-2 e avançou as Finais.
O Astro
Com média de 21.7 pontos, 15.4 rebotes e 1.8 assistências por jogo nos Playoffs 2009, D12 é a arma principal de Orlando para vencer a NBA. Ainda jovem (com apenas 4 anos de NBA) Howard possui uma força física descomunal, mas não é baseado somente na força física o seu basquete, inteligente, o ala-pivô é um dos melhores jogadores de sua geração. Basta ver por exemplo o jogo 6 da final do Leste contra os Cavs, Howard anotou 40 pontos e pegou 14 rebotes.
Bem, o meu favorito para essas Finais é o Los Angeles Lakers.
Além de contar com a vantagem de decidir em casa, o time californiano adquiriu experiência depois da derrota nas Finais da última temporada frente o Boston Celtics. Conta com o astro Kobe Bryant, um time equilibrado e um tal de Phil Jackson no banco.
Porém, não vai ser nem um pouco fácil, o Orlando também tem uma equipe muito forte e passar por Boston e Cleveland não é pra qualquer um, principalmente pelo Cleveland, do MVP LeBron James.